Chapada Diamantina

IMG_1470.JPGFalaaaaa galera linda, tudo bem?
Bom, nesse post vou compartilhar com vocês minha experiência em viajar para a Chapada Diamantina. Primeira coisa: foi uma das melhores trips que fiz na vida!!! Então, vale ler e, se tiver dúvidas deixe um comentário 😘
Tempo de viagem: 11 dias.

– 1 dia pra ir, 8 dias de trekking com a agência Chapada Trekkking + um dia de trilha e descanso em Lençóis.

– é possível fazer em menos tempo sim, mas, a chapada é incrível, quanto mais dias, melhor!

 

Ida para Chapada:

Fiz minha base em Lençóis e cheguei até lá da seguinte forma:

– Avião SP x Salvador X São Paulo (milhas);

– Ônibus Salvador – Lençóis – Salvador (vc compra pela internet no site http://www.realexpress.com.br) – Custou R$ 80 cada trecho.

 

Roteiro:

Fiz um roteiro chamado clássicos chapada que é conduzido pela Chapada Trekking, que eu recomendo. Esse roteiro durou 8 dias, fiz mais um dia de trilhas próximas a Lençóis e usei um dia para descanso.

Cheguei em Lençóis a noite e dormi no Hi Hostel, apenas dormi uma noite e já sai no dia seguinte bem cedo para fazer o roteiro. Recomendo! Paguei na diária em quarto feminino R$ 60. Cheguei embaixo de muita chuva, tive que pagar um “táxi” local (R$ 20), mas, você anda a cidade inteira a pé, então, quando chegar, vá a pé até o hostel/pousada.

 

1° dia – Lençóis, Poço do Diabo, Gruta da Lapa doce, Gruta Azul, Pratinha e por do sol no Pai Inácio, Palmeiras.

Neste dia se anda bastante de carro, trilhas bem tranquilas. Lençóis é uma cidade pequena, linda e aconchegante.

Amei cada lugar desses! Sem explicação para o pôr do sol no Morro do Pai Inácio! Na Pratinha é possível praticar flutuação, tirolesa, escolhi não fazer nada e só curtir o lago. E aqui embaixo fica uma foto para vocês terem uma noção do quanto a água é transparente (detalhe: era um dia nublado).

DCIM100GOPROGOPR1446.
Pratinha

 

 

2º dia – Palmeiras, Cachoeira da Fumaça, Cachoeira do Riachinho, Palmeiras.

Saímos de Palmeiras em direção ao Vale do Capão – entrada para a cachoeira da fumaça. Simplesmente a cachoeira mais impressionante que já vi, seus incríveis 380 metros de altura me deixaram hipnotizada!

 

IMG_1379.JPG

Saindo da Cachoeira da Fumaça provei algumas coisas típicas, que só encontramos lá no vale do capão: Pastel de Carne de Jaca! Coma! simplesmente coma! é delicioso, o recheio é feito com a jaca ainda verde e tem gosto de carne mesmo, não deixe de provar.

 

3º dia: Entrada no Vale do Pati– o primeiro dia é só a entrada no vale, subimos embaixo de chuva e chegamos por volta das 16:00: banho, jantar e cama.

IMG_1480.JPG

 

4º dia: Vale do Pati – segundo dia fomos ao Cachoeirão (20 km de caminhada para uma vista fantástica).

Fiquei completamente apaixonada pelo Cachoeirão, foi uma foto deste lugar que me motivou a ir para a Chapada e neste dia tive a sensação de realização de sonho! Apesar de serem 20km, é tranquilo, você passa a maior parte do tempo andando nos gerais (plano).

IMG_1475.JPG

 

5º dia: Vale do Pati – terceiro dia subimos o Morro do Castelo (o mais difícil, mais alto e mais legal).

 

 

A subida do morro do castelo é bem íngreme, mas vale muito a pena. É desafiador e a vista é linda. Subimos em baixo de chuva, o que torna um pouco mais complicado, mas, deu tudo certo!

Onde o filho chora e a mãe não vê! hahhaa, coragem é a palavra de ordem!

 

 

 

6º dia: Vale do Pati – Despedida do Vale do Pati! Momento triste porque a gente se apega a esse lugar! Aproveito para deixar aqui um beijo de todo coração a todos os nativos, principalmente a família da Dona Isabel, que nos hospedou. Saindo do Vale fomos dormir em Igatu (fiquei simplesmente apaixonada por essa vila que tem apenas 370 habitantes)

 

IMG_1512.JPG

 

7º dia – Igatu, Ibicoara, Campo Redondo, Buracão, Igatu.

Não tenho muitas fotos deste dia porque a bonita aqui perdeu a GoPro na cachoeira do Buracão! hahaha Isso mesmo! Pra chegar até a cachoeira, você precisa nadar por um cânion e peguei uma época de muita chuva, cachoeira muito cheia e muita correnteza. Quando sai da água, ela tinha ficado de presente por lá! kkkk

Faz parte, segue o jogo, era impossível ficar triste naquele momento vendo uma das mais belas obras de arte da natureza!

IMG_1525

 

8º dia: Igatu/ Poço Azul / Poço Encantado/ Lençóis – é o dia mais tranquilo, de lugares belíssimos

No Poço Azul você pode fazer flutuação, é animal! é possível ver tudo nitidamente, mesmo sendo a 50 metros de distância, impossível não amar!

Aqui terminou o trekking com a Chapada Trekking, simplesmente maravilhoso e eles nos deixaram em Lençóis no fim do dia. Fui novamente para o Hi Hostel.

Obs.: O efeito da entrada de luz no Poço Encantato só acontece de abril até o início de setembro, você permanece no poço por 15 minutos, dei sorte vi o efeito três vezes! s2

IMG_1546

 

9º dia – Cachoeira do Sossego em Lençóis – meu roteiro com a Chapada Trekking já havia terminado, peguei um guia local com a galera do Hostel, o nível de dificuldade é alto, pula-pedra na beira do rio, total de 14 km (ida e volta), mas, vale muito a pena.

IMG_1596.JPG

Dicas:

– Os ônibus possuem poucos horários, recomendo comprar pela internet e ajustar com o horário de voo.

– Pra quem for de Salvador para Lençóis de avião, são apenas dois dias… verifique os voos antes de fechar qualquer coisa.

– Lençóis é bem pequena, não pegue táxi na rodoviária!!! Dá pra fazer tudo a pé.

– O Vale do Pati é um dos lugares mais legais que já fui! Mas, cuidado na hora de fazer a mala… deixei minha cargueira com nosso staff e subi com uma mochila de 35 litros, com pouca coisa, somente o necessário. A caminhada é dura… vale levar uma mochila menor ainda ou pochete para usar durante as trilhas. Você ficará hospedado na casa dos nativos, não tem energia elétrica, não tem banho quente, não tem sinal de celular. Eles tem energia solar e portanto algumas tomadas para carregar celular, câmera e etc.

– Existem muitas agências, mas, nem todas são legais… pesquisei muito antes e cheguei no Dimitri (dono da Chapada Trekking) através de uns amigos. Ele é um dos guias mais famosos (o outro famoso chama Flor da Chapada). O Dimitri só guia no Vale do Pati, todos os outros dias são com outros guias que ele contrata. Compensa muito para quem vai só ou quem não quer ter trabalho porque já tem transporte, hospedagem, taxas, guias e as refeições no vale do pati.

Aproveite esses dias pra entrar em sintonia com a natureza e buscar autoconhecimento, a experiência é incrível! Beijo na alma! 😘

Site da Chapada Trekking: http://www.chapadatrekking.com.br

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s